19 de setembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
1/07/21 às 16h55 - Atualizado em 1/07/21 às 17h07

Operação ‘DF Livre de Carcaças’ chega à Cidade Estrutural

COMPARTILHAR

Como parte das ações previstas para a Cidade Estrutural dentro da programação da Área de Segurança Prioritária (ASP), a operação DF Livre de Carcaças foi realizada nesta quarta-feira (30) na região. Dentro do levantamento feito pela Unidade de Políticas públicas (UPP), da Secretaria de Segurança Pública (SSP), foi constatado que veículos abandonados constam entre as desordens catalogadas na cidade.

Seis veículos foram recolhidos, contabilizando, assim, 634 carcaças retiradas das ruas do DF desde o início da operação, em fevereiro de 2020. “Além de contribuir com as ações de segurança, a operação está alinhada aos direcionamentos da Sala Distrital Permanente de Coordenação e Controle [SDCC] das ações de enfrentamento às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti [mosquito transmissor da dengue] que aponta as regiões administrativas com maior necessidade da operação”, explica o secretário de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo.

Ação conjunta e estratégica

Sob a coordenação da SSP, participam da DF Livre de Carcaças as secretarias de Cidades, Executiva de Políticas Públicas e DF Legal, além do Departamento de Trânsito (Detran), Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) da Secretaria de Saúde (SES), membros titulares da SDCC, Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

As equipes fazem também o trabalho de conscientização sobre os riscos desses materiais ficarem expostos em locais inadequados, como afirma o coordenador dos Conselhos de Segurança (Consegs) da SSP, Marcelo Batista: “Antes de iniciarmos a operação, nos reunimos e verificamos as especificidades de cada região. A partir disso, decidimos de que forma faremos a abordagem junto à população, para que possamos sensibilizá-la sobre a importância desses cuidados para evitar a disseminação de focos do mosquito da dengue e como esse cuidado pode refletir, inclusive, na segurança local”.

A identificação dos carros é feita pelos Consegs. “Somado ao apoio dado pelas administrações regionais e a população, a participação dos Consegs na identificação desses materiais é essencial para a continuidade da ação”, valoriza Batista. De acordo com o coordenador, a quantidade de carcaças tem diminuído sistematicamente.

Para a administradora da Cidade Estrutural, Vânia Gurgel, a ação é essencial para a região. “Reconheço o quanto esse trabalho é importante, tanto para o combate à dengue quanto para aumentar a segurança”, afirma.

Com informações de Adriana Machado- SSP DF

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros